Pessoas idosas que possuem Alzheimer ou demência necessitam de ainda mais atenção no que diz respeito a sua saúde mental, para que sua qualidade de vida não seja reduzida. 

Existem cuidados que são imprescindíveis no que diz respeito a qualidade de vida e saúde mental de pessoas idosas, isso porque, com o processo de envelhecimento ocorrem diversas mudanças físicas e biológicas que afetam diretamente a sua autoestima e saúde mental. Doenças como o Alzheimer e a demência possuem grande incidência nessa fase da vida e afetam gradativamente funções cognitivas e de aprendizagem do indivíduo. Dado o fato, serve o alerta para que sejam reforçadas medidas de prevenção e combate à solidão da pessoa idosa. 


O que é demência e Alzheimer e qual a relação entre essas doenças?

O Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo progressivo, que afeta gradativamente as funções cognitivas, e é caracterizado pela morte das células do cérebro.

O processo da doença se dá quando ocorrem erros no processamento de certas proteínas do sistema nervoso central. Com isso, surgem fragmentos de proteínas mal cortadas, tóxicas, dentro dos neurônios. Ele se caracteriza pela perda da memória recente, ou seja, ocorre o comprometimento da capacidade mental, prejudicando, por exemplo, a memória, a fala e a realização de atividades do dia a dia.

Já no caso da demência, esta se dá pela diminuição geral de atividades e habilidades comuns, como memória, linguagem e raciocínio. É uma doença que interfere nas atividades normais da pessoa idosa e seus relacionamentos. Os principais indícios de uma pessoa com demência é a baixa capacidade de lembrar das coisas, perda de habilidades que eram habituais e a incapacidade de lembrar de coisas normais do dia a dia. 

No momento em que há o diagnóstico do Alzheimer, a sua causa exata é compreendida e não possui reversão de sintomas. Já a demência é um sintoma que pode estar relacionado com outras doenças, e alguns de seus tipos podem até mesmo ser reversíveis. É o caso de doenças causadas por problemas nutricionais ou que possuem interação com alguma droga.


Como a saúde mental pode afetar a qualidade de vida dos idosos?

A saúde mental da pessoa idosa é extremamente importante para manter sua vida o mais estável possível, tanto em relações sociais quanto de autoestima (autonomia). O indivíduo que possui uma vida ativa – com atividades sociais, exercícios e socialização em grupos-  sente-se útil e querido pela sociedade. 

Mas infelizmente, isso nem sempre é uma realidade. Em muitos casos, com o chegar da terceira idade alguns sintomas físicos decorrentes do processo de envelhecimento podem trazer incômodos, e por mais que seja um processo natural, vivenciar essas mudanças no corpo pode ser um processo difícil de encarar para algumas pessoas, e daí surgem os problemas emocionais na terceira idade. 

Existem pessoas que têm seus aspectos emocionais abalados antes mesmo de alcançar os seus 60 anos. A chamada “crise de meia idade” que já inicia aos 40 anos, com o aparecimento de algumas limitações físicas, em que a pessoa passa por uma série de mudanças tanto em âmbito profissional quanto pessoal, trazendo o desconforto e sensação de inutilidade. 

Essas transformações são muitas vezes caracterizadas por perdas em diversos aspectos, seja na mobilidade diminuída, filhos que se afastaram, ou viuvez, por exemplo. São situações difíceis de serem enfrentadas, que com o tempo se acumulam e a adaptação constante é necessária. Por esse motivo, podem surgir os casos de depressão, ansiedade, angústia ou medo. 

Todos esses fatores podem afetar significativamente a vida da pessoa idosa que não possui amparo, isso porque a pessoa enxerga a família como o seu principal e primeiro recurso de amparo e conforto. É importante que familiares fiquem atentos a essas mudanças e se necessário invistam no cuidado com a saúde mental da pessoa idosa, através do acompanhamento psicológico e com cuidadores para suporte físico, social e emocional nas atividades da vida diária.


Por que é importante cuidar da saúde mental na terceira idade?

A saúde mental em âmbito geral é o que comanda a vida de todos nós, independente da idade. Agora imagine, que chegando ao final da sua carreira profissional, filhos casados, você se vê sozinho e sem atividades que antes era habituado a realizar… esse é o caso da maioria ou grande parte das pessoas idosas ao redor do mundo. 

A partir disso, surgem os sentimentos de inutilidade (devido ao fato de que vivemos em uma sociedade capitalista, em que só possuímos valor pelo que produzimos) e uma vez que a pessoa se vê “improdutiva” sente-se desvalorizada. Dentro disso, existem ainda, indivíduos que acabam por sentir tanta solidão que desenvolvem sintomas de doenças graves como é o caso da depressão.(link com conteúdo de solidão da terceira idade)

Pensando nessas situações podemos concluir que uma pessoa em “envelhecimento ativo” consegue ter ao longo do tempo participação contínua nas questões sociais, econômicas, culturais, espirituais e civis, sem estar ligando sua utilidade ao fato de estar fisicamente ativo ou de fazer parte da força de trabalho.


A importância dos cuidadores na qualidade de vida dos idosos

O cuidador tem o papel de auxiliar a pessoa idosa com atividades cotidianas de inclusão social e rotineiras. É ele que será responsável por manter cuidados com a alimentação da pessoa idosa, devendo utilizar de um cardápio especial,e inserir refeições em horários corretos. 

O cuidador também deverá estar atento a possíveis limitações que o indivíduo possa enfrentar – locomoção, mobilidade, autonomia – e lidar de uma forma calma e amigável, para que preserve a qualidade de vida da pessoa sem interferir nas suas escolhas pessoais e sua autonomia.

Ele será o profissional que dará todo o “amparo” para a pessoa idosa para demais atividades, estimulando atividades de socialização, atividades de rotina e exercícios que podem ser realizados ao ar livre, como uma caminhada por exemplo.


Dicas para familiares de idosos com demências e Alzheimer

O papel dos familiares é oferecer amparo e afetividade no momento em que a pessoa idosa se aproxima da terceira idade. O indivíduo nessa fase enxerga a família como a primeira rede de apoio, como o “alicerce”, é nela que ele encontra todo o apoio necessário para enfrentar as mudanças e situações adversas que ocorrem ao longo do passar dos anos. 

O contexto familiar representa um elemento essencial para o bem-estar das pessoas idosas. São as relações familiares que oferecem um lugar de conforto e suporte que demonstra sensação de pertencimento, que acaba por anular o sentimento de “inutilidade” comentado acima, que na maioria das vezes é sentido com a chegada da terceira idade. 

Portanto, é visto que a família tem um papel muito mais positivo do que negativo, quando se trata das relações com as pessoas idosas.


A importância da adaptação do ambiente para idosos com demências e Alzheimer

No caso de pacientes com Alzheimer ou demência, a rotina está diretamente ligada à segurança. Assim, o cumprimento de uma rotina estabelecida ajuda muito para que a pessoa idosa não se sinta perdido e confuso, sintomas característicos da doença. 

É fato que uma rotina organizada ajudará a prevenir eventos como crises de agressividade e até mesmo depressão.A rotina deverá abranger tanto as atividades e compromissos,quanto até mesmo o ambiente no qual o paciente reside. 

Nesse sentido, estas são algumas orientações importantes para a manutenção da rotina:

  • Manter a casa e objetos do paciente em ordem e sempre no mesmo lugar;
  • Evitar excesso de móveis;
  • Agendar consultas e outras atividades sempre no mesmo dia e horário;
  • Instalar corrimão em banheiros e  escadas;
  • Diminuir o número de espelhos, a fim de evitar sustos no paciente.

Além dessas recomendações, é importante lembrar que a qualidade de vida do idoso deve ser preservada, familiares e amigos podem contribuir, mas o auxílio de profissionais da saúde é indispensável. 

Se você busca ajuda profissional qualificada e amplamente capacitada, a Personale é a solução. Contamos com uma equipe multidisciplinar 100% preparada para as diferentes demandas que a pessoa idosa possa vir a ter. Dispomos de uma estrutura amplamente capacitada, oferecendo  a maior experiência de cuidados home care com pessoas idosas. O indivíduo possui toda assistência necessária através do auxílio de especialistas, como nutricionistas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, cuidadores, enfermeiros, médicos, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

Com tantas opções de serviço para promover um envelhecimento com qualidade, por que continuar fazendo mais do mesmo e tentando buscar opções sozinho? Na Personale temos tudo que é necessário sem que você precise ir atrás de profissional por profissional para garantir segurança e estabilidade na vida do seu familiar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Fale Conosco