O comportamento de pessoas com demência na terceira idade abrange uma série de  mudanças comportamentais que ocorrem devido à demência, incluindo questões como agressividade, resistência, desorientação, ansiedade e distúrbios do sono. Neste artigo vamos discutir estratégias para adaptar o ambiente doméstico para segurança e conforto do idoso, além de fornecer orientações para cuidadores sobre como gerenciar essas alterações comportamentais e melhorar a qualidade de vida dos pacientes afetados.


Compreendendo as alterações comportamentais na demência

Alterações comportamentais são frequentemente uma das primeiras evidências notáveis da demência. Estas mudanças podem ser perturbadoras tanto para o indivíduo quanto para os familiares que estão ao seu redor. Os sintomas podem variar amplamente, mas comumente incluem esquecimento, dificuldades com a comunicação, alterações na personalidade como aumento da irritabilidade ou apatia, e até comportamentos inapropriados. Compreender que essas alterações são sintomas da doença pode ajudar cuidadores e familiares a desenvolverem empatia e a aplicarem estratégias mais eficazes de suporte.

É sempre muito desafiador, principalmente para a família lidar com todas essas mudanças abruptas e aceitar a condição que a pessoa idosa se encontra, porém, com calma e empatia é possível minimizar as dificuldades decorrentes das alterações comportamentais do paciente. 


Identificando as possíveis causas de agressividade e comportamento resistente

A agressividade e resistência podem ser respostas a uma variedade de estímulos e situações. Fatores como dor física não verbalizada, frustração por não conseguir comunicar necessidades ou desejos, ou mesmo um ambiente super estimulante podem desencadear esses comportamentos. Por isso, é essencial que familiares e cuidadores busquem entender os gatilhos específicos para prevenir ou minimizar esses episódios. Algumas estratégias práticas podem ser adotadas como:

1. Ajustes no ambiente de cuidado

Para prevenir ou minimizar episódios de agressividade e resistência, é essencial que o ambiente de cuidado seja calmo e não provocativo. Isso inclui manter um espaço organizado e tranquilo, com poucos estímulos visuais ou sonoros que possam confundir ou frustrar o idoso. Assegurar que o ambiente seja previsível e livre de mudanças bruscas pode ajudar a diminuir a ansiedade e o estresse, reduzindo a probabilidade de reações negativas.

2. Atenção às necessidades não comunicadas de conforto físico

Muitas vezes, comportamentos agressivos ou resistentes são manifestações de desconforto físico, como dor, fome, sede, ou a necessidade de ir ao banheiro. Cuidadores e familiares devem estar atentos a sinais não verbais de desconforto e garantir que as necessidades físicas básicas do idoso sejam atendidas regularmente. Isso pode incluir a realização de avaliações regulares de dor, a manutenção de uma rotina de alimentação e hidratação adequada, e a garantia de que o idoso esteja fisicamente confortável em seu ambiente.

3. Métodos de comunicação adaptados

Adaptar os métodos de comunicação às capacidades do idoso é fundamental para reduzir frustrações e mal-entendidos. Isso pode incluir o uso de comunicação não verbal, como gestos, imagens, ou demonstrações físicas, especialmente se as habilidades verbais estiverem comprometidas. Além disso, é importante manter a calma e a paciência ao interagir com o idoso, falando de maneira clara, direta e tranquilizadora, o que pode ajudar a orientar e acalmar a pessoa, evitando escaladas de comportamento agressivo.


Promovendo a segurança em um ambiente doméstico para pessoas com demência

A criação de um ambiente doméstico seguro para um idoso com demência envolve várias adaptações para prevenir acidentes e facilitar a vida diária. Existem algumas recomendações necessárias que devem ser levadas em consideração para garantir segurança e cuidado com o idoso. 

  1. Remoção de obstáculos físicos: remover qualquer objeto que possa ser um risco de tropeço ou queda. Tapetes soltos, cabos elétricos e móveis mal posicionados devem ser reorganizados ou eliminados para garantir caminhos livres e seguros para a locomoção do idoso.
  2. Instalação de fechaduras de segurança: Para prevenir o acesso indevido a medicamentos e produtos químicos, é importante instalar fechaduras de segurança em armários e gavetas. Isso ajuda a evitar ingestões acidentais ou o uso impróprio de substâncias perigosas.
  3. Facilitação da navegação no ambiente: É importante se assegurar que o ambiente seja fácil de navegar. Isso pode envolver a organização da casa de uma maneira que minimize a confusão, com sinalizações claras e simples em portas e armários para indicar o conteúdo ou o propósito de cada área.
  4. Uso de tecnologias de monitoramento: Sensores de movimento e câmeras de monitoramento podem ser instalados para ajudar a manter o idoso seguro. Essas tecnologias permitem monitorar discretamente suas atividades, assegurando que ele está seguro sem comprometer sua privacidade.

Reconhecendo e gerenciando episódios de desorientação

É muito comum que ocorram episódios de desorientação no idoso com demência, e esses momentos são sempre muito angustiantes para o paciente. Durante esses episódios é possível que o idoso não reconheça seu ambiente familiar, possa confundir pessoas ou até mesmo perder a noção de tempo e espaço. Por isso, o apoio de familiares no reconhecimento desses sintomas é extremamente necessário para que o tratamento da pessoa idosa seja ajustado o mais rápido possível. 

Existem algumas estratégias que são eficazes para gerenciar esses episódios e incluem manter uma rotina diária consistente, usar pistas visuais e verbais para reorientação, e manter a calma para transmitir segurança ao idoso.


Lidando com a ansiedade e o estresse associados à demência

A ansiedade e o estresse podem exacerbar significativamente os sintomas da demência, tornando a gestão do dia-a-dia mais desafiadora. Existem algumas estratégias que podem auxiliar os cuidadores e familiares a gerenciar melhor essas situações. 

Primeiramente, é necessário criar um ambiente calmo e sereno. Isso pode ser alcançado por meio da redução de ruídos abruptos, da utilização de cores suaves nas paredes e decorações, e do controle adequado da iluminação, criando uma atmosfera tranquilizadora que pode ajudar a diminuir a ansiedade e o estresse.

Implementar rotinas previsíveis também pode reduzir a ansiedade, isso porque, quando o idoso consegue prever e antecipar suas atividades diárias, ele terá mais consciência do que de tudo que acontecerá no dia. As rotinas devem incluir horários regulares para refeições, atividades recreativas, exercícios físicos leves e hora de dormir, ajudando a manter o idoso orientado e menos propenso a sentir estresse e confusão.

Além disso, o envolvimento em atividades reconfortantes é extremamente benéfico. Essas atividades devem ser adaptadas às habilidades e interesses do idoso, podendo incluir hobbies como jardinagem, pintura, ou ouvir música. Essas práticas não só fornecem prazer e satisfação, mas também promovem uma sensação de realização e autoestima, que são cruciais para combater os efeitos da demência.


Abordando a questão da insônia e distúrbios do sono na demência

Insônia e outros distúrbios do sono são problemas comuns que afetam pessoas com demência, impactando significativamente sua saúde geral e qualidade de vida. Estratégias para abordar esses problemas incluem estabelecer uma rotina noturna calmante, limitar a exposição à luz azul antes de dormir, e garantir que o ambiente de sono seja confortável e convidativo. Em alguns casos, intervenções médicas podem ser necessárias, sempre sob orientação de um profissional de saúde.

Na Personale, somos especialistas em cuidados home care e oferecemos suporte especializado para idosos com demência e Alzheimer. Nossa equipe é treinada para lidar com as nuances dessas condições, fornecendo cuidados personalizados que respeitam a individualidade e promovem o máximo bem-estar do idoso. Com a Personale, familiares podem ter a certeza de que seus entes queridos estão recebendo o melhor suporte possível, tanto nas questões práticas do dia a dia quanto nas complexidades emocionais e médicas.Contamos com uma equipe especializada e 100% preparada para atender todas as necessidades do idoso. Nossa equipe é composta por cuidadores, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, nutricionistas, entre outros, que farão parte da rotina e dia a dia dos pacientes. Conte conosco nessa jornada! Agende um horário para nos conhecer. 

× Fale Conosco