Má Higiene Bucal Pode Atacar o Coração

Má Higiene Bucal Pode Atacar o Coração
Uma bactéria que se aloja na boca pode produzir problemas circulatórios e bloquear a passagem de sangue até o coração ou o cérebro. Isso é comprovado por um estudo que demonstra, mais uma vez, por que é importante manter as gengivas e os dentes limpos e saudáveis.
Uma visita ao dentista pode beneficiar muito mais do que simplesmente a condição em que se encontra a sua boca. Sabe-se há algum tempo que as infecções na boca podem ter um impacto profundo em todo o corpo. Por exemplo, as pessoas com diabetes são mais propensas a desenvolver doenças nas gengivas, como a gengivite, que se caracteriza por vermelhidão, irritação e inflamação das gengivas, bem como sangramento das mesmas ao escovar os dentes.
Outros estudos relacionam os problemas na boca com perda de memória, demência e problemas cardíacos. Escovar seus dentes após cada refeição reduz as chances de sofrer um ataque cardíaco.
Agora, um estudo nos dá mais informação sobre este tema: foi comprovado que certo tipo de bactéria oral (conhecida como Streptococcus gordonii, que contribui para a formação de placa na superfície dos dentes), pode por sua vez conduzir à formação de coágulos no sangue e causar problemas graves no coração se a bactéria entrar na corrente sanguínea através das gengivas lesionadas.
Como o faz? Aparentemente, esta bactéria pode produzir uma molécula em sua superfície que lhe permite imitar uma proteína humana, o fibrinogênio, que participa no processo de coagulação do sangue. Ao ativar as plaquetas, estas vão se aglomerando ao ponto de formar coágulos que se acumulam dentro dos vasos sanguíneos, inflamando-os até o ponto de bloquear o fluxo de sangue para o coração ou para o cérebro. A inflamação também pode afetar as válvulas cardíacas (causando uma condição conhecida como endocardite). A bactéria não apenas se disfarça de fibrinogênio, mas também conta com a proteção dos próprios coágulos que ajudou a formar, já que estes servem de escudo contra o sistema de defesa do corpo e os antibióticos que são usados para tratar às infecções. Por isso, uma vez identificado o processo que conduz à formação de coágulos e da inflamação das válvulas, o ideal é eliminar a bactéria na própria boca e evitar que ela se derrame no organismo através de gengivas danificadas, provocando danos mais intensos e perigosos para a saúde.
Estes resultados foram apresentados em uma reunião da Sociedade de Microbiologia Geral (Society for General Microbiology) que foi realizada em 2012 em Dublin, na Irlanda, por um grupo de pesquisadores do Royal College of Surgeons of Ireland e da Universidade de Bristol no Reino Unido.
Essas descobertas agregam dados que nos lembram da importância de manter uma boa saúde bucal, algo que você pode fazer seguindo algumas simples práticas em casa. Por exemplo:

  • Escove os dentes pelo menos duas vezes por dia. 
  • Use fio dental diariamente (pelo menos, uma vez por dia). 
  • Limite os alimentos açucarados entre as refeições. 
  • Também limite o consumo de vinho, café e outras bebidas que podem manchar os dentes. 
  • Não fume nem mastigue tabaco. 
  • Verifique sua boca regularmente e veja se você tem feridas que não curam, se suas gengivas estiverem irritadas ou se você notar outras mudanças e notifique o seu dentista. 

Além disso, não se esqueça de visitar o dentista regularmente para fazer revisões que te ajudem a detectar possíveis problemas antes que os sintomas apareçam. Isso é essencial para proteger todo o seu organismo e especialmente, o seu coração.

Deixe seu Comentário