Incontinência Urinária nas Demências

Ter incontinência urinária é muito comum na pessoa com Demência, principalmente nos estágios mais avançados.Isso acontece porque demência pode ser responsável por interferir na capacidade da pessoa de reconhecer a necessidade de ir ao banheiro, saber quando está com vontade, encontrar o banheiro e usá-lo corretamente.

O doente pode não falar sobre por não compreender o que está acontecendo. Aí esta a importância de identificar os sinais das possíveis causas.

Alguns sinais de infecção urinária nos doentes com demência:

1. Baixo volume urinário, mesmo bebendo muito líquido;
2. Dificuldade para urinar;
3. Sensação de queimação no momento de urinar;
4. Urina escura, com odor fétido;
5. Confusão ou agressividade;
6. Pode acontecer de o doente sentir dor e não conseguir se expressar. Por isso é importante que o cuidador fique atento às expressões faciais que ele faz ao urinar, como caretas;
7. Pode apresentar sangue na urina;
8. Febre;
9. Náuseas.

Dificuldades para caminhar sozinho, medo de cair, banheiro muito longe do quarto, rigidez das articulações, vergonha de tirar a roupa perto de outras pessoas, são algunsdos fatores, que podem estar presentes na vida do doente com demência, e podem contribuir ativamente para o aparecimento da incontinência.

O acesso dificultado ao banheiro, por exemplo, faz com que o doente possa simplesmente evitar solicitar ir ao banheiro. Neste caso, a boa notícia é que, a incontinência é totalmente reversível. Fazendo mudanças e adaptações que facilitem o acesso ao banheiro e que o doente consiga chegar lá de forma segura é fundamental no cuidado do doente com demência.

Deixe seu Comentário